Contrato não cumprido: o que devo saber em uma relação contratual?

4 minutos para ler

Na hora de redigir um contrato, tudo deve estar perfeitamente claro. As cláusulas devem abranger todas as hipóteses na prestação de serviços e incluir sanções e punições para casos de descumprimento. Com esse cuidado, fica mais fácil o empreendimento lucrar e não sofrer com detalhes da negociação que passaram despercebidos. Mas você sabe tudo o que deve ser feito para evitar um contrato não cumprido?

Para ajudar você a entender a importância do documento e prever situações que possam levar sua obra ao prejuízo, preparamos este post com tudo o que você deve saber em uma relação contratual. Confira e tire suas dúvidas!

Observe os detalhes da negociação

Muitos profissionais caem na armadilha de aproveitar modelos de contratos já existentes. Esse é um dos maiores erros que se pode cometer. Por isso, na hora de observar o documento, veja se ele está de acordo com o seu negócio.

Leia com cuidado se o contrato abrange a relação contratual em questão, como questões sensíveis à empresa. Analise se a forma de defesa em casos de processos judiciais combina com a política interna da organização e quais direitos a empresa pode renunciar para que uma negociação seja bem-sucedida.

Veja se o contrato limita a responsabilidade das partes

É muito importante que um contrato eficiente deixe claras as responsabilidades de cada parte envolvida. Veja se o documento contempla de quem serão as despesas, quais ações são desempenhadas por quem, quem será o responsável pelos encargos tributários e previdenciários, entre outros detalhes.

Quando isso é deixado de lado, o empreendimento pode ter sérios prejuízos. Se uma parte, por má-fé ou incompreensão, se eximir de alguma atividade que não consta no contrato e que era de sua responsabilidade, pode ficar difícil provar a situação em benefício da empresa.

Analise a clareza do cumprimento dos objetivos, os prazos e as condições

É de suma importância que os responsáveis pela assinatura de contrato observe questões relacionadas ao objetivo da obra, os prazos e as condições em que ela deve ser entregue.

Quando o contrato trata disso com clareza, fica mais fácil provar atrasos e negligência, além de existir a possibilidade de sanções e punições em favor do outro. Um contrato que delimita datas e estipula detalhes é essencial para evitar problemas e brigas judiciais.

Se você identificar um problema, não deixe de contar com a assessoria de uma empresa de gestão de contratos. Esses profissionais são responsáveis por garantir que as cláusulas sejam cumpridas e que não haja danos morais e perda de materiais. Além disso, a gestão eficiente de contratos também evita que aconteçam problemas semelhantes em obras futuras.

Em nosso país, infelizmente, a falta de cuidado com os contratos é cultural. Temos o exemplo recente do rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais. Além das vidas perdidas e do desequilíbrio ambiental que o incidente causou, muitos prestadores de serviços foram afetados pelas perdas materiais que tiveram e pela interrupção dos seus trabalhos.

Preparar-se para se posicionar e formalizar a relação contratual dentro de todas as prerrogativas é essencial para a sobrevivência de uma empresa.

Agora que você já sabe o que fazer em casos de contrato não cumprido e como evitar esses entraves na sua obra, curta a nossa página no Facebook para ficar por dentro de todos os nossos materiais!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-